História da Quinta das Tecedeiras

Situa-se na margem sul mais ou menos 5 milhas a montante da vila do Pinhão, usando o rio Douro como via de comunicação. Quinta da Teixeira ou Teixeira Velha, era o nome pelo qual a quinta era conhecida até ao final do século XX, altura em que por razões comerciais, foi adoptado o nome de Quinta das Tecedeiras.

Quinta das Tecedeiras

Origens da Quinta da Teixeira, da Teixeira Velha ou das Tecedeiras

No passado, quando a quinta esteve na pertença do condado de S. Pedro das Águias e por tal, habitada por freiras e monges, praticava-se o cultivo do linho e a criação do bicho-da-seda, que eram os produtos transformados na quinta. As freiras teciam o linho e vendiam as produções. Por estar sob o domínio da companhia de JESUS, a quinta também servia de santuário e refúgio a perseguidos políticos e de delito comum ficando a viver na quinta e pagando a sua protecção com o trabalho braçal.

As referências a produções vinícolas perdem-se no passado, sendo de notar que a quinta aparece em edições muito antigas de registos de vindimas das companhias para as quais eram vendidos os seus vinhos.

Antes da construção da barragem da Régua, a quinta possuía na sua margem uma “pesqueira” datada de 1720, localizada utilizando a margem norte como referência, em frente da ponte do Roncão. “Pesqueira” era um muro de alvenaria de xisto que entrava no rio e servia para encostar os barcos Rabelos a fim de se efectuar a carregação das pipas de vinho tratado, esta encontra-se referenciada em mapas antigos.

No final do século XIX, com a morte das vinhas provocada pela filoxera, a quinta subsistiu graças á produção de azeites e frutas. Com o ressurgimento dos vinhedos do Douro, houve uma recuperação de algumas áreas de vinha, bem como a plantação de novas. Outras permaneceram abandonadas (murtórios) ou foram substituídas pela cultura da oliveira.

Quinta das Tecedeiras

Hoje, ao visitar a quinta, é possível ver claramente a simbiose entre os vinhedos antigos e novos, bem como a diferenciação bem acentuada, na localização das principais culturas da quinta: vinha e olival.Com o desenvolvimento do sector dos vinhos, bem como o trabalho desenvolvido em parceria com os operadores turísticos na criação de actividades lúdicas na região, existe uma necessidade muito grande de recuperação das casas em ruinas na quinta para alargar a nossa oferta, assim como das infraestruturas (essencialmente os caminhos, mas também o cais e os muros de xisto) para se conseguir atender as solicitações que nos são feitas atualmente. Temos também em projeto a construção de uma piscina e respetiva zona de lazer.

Quer conhecer a nossa casa com mais pormenor? Visite a nossa galeria de fotos ou saiba como chegar até à Quinta das Tecedeiras.

Reservas